A torcida do Flamengo já se dividiu em diversos sentimentos sobre Willian Arão ao longo de sua passagem pelo clube. Das críticas no início à idolatria no vitorioso ano de 2019 até a lamentação para a partida deste domingo. Com uma fratura no dedo do pé direito, a tendência é que o volante seja desfalque diante do Internacional, na ?final? do Campeonato Brasileiro, às 16h (de Brasília), no Maracanã. Hoje, a pergunta que fica é sobre o tamanho da ausência do camisa 5.

O Flamengo é o segundo colocado no Brasileiro, com 68 pontos, enquanto o Internacional é o líder, com 69. A tendência é que ele seja substituído por Gustavo Henrique que, apesar de não ser o mais querido pelos torcedores, tem evoluído e subido de produção nos últimos jogos. Ele fará dupla com Rodrigo Caio, mas precisará de mais se quiser suprir a ausência de Arão.

Os números do aplicativo ‘Sofascore’ mostram os motivos da preocupação dos Rubro-Negros: Arão leva a melhor sobre Gustavo Henrique em praticamente todos os quesitos defensivos ? mais desarmes, menos dribles sofridos e faltas cometidas. A estatística abraça o momento em que o volante passou a ser improvisado como zagueiro.

? É prazeroso para mim correr por Arrascaeta, correr por Gabriel, correr por Gerson. Não deixe de arriscar, Gabriel. Não deixe de arriscar, porque lá atrás vamos estar correndo com prazer ? declara Arão.

Qual é o tamanho do desfalque de Arão no Flamengo? Foto: Editoria de Arte
Qual é o tamanho do desfalque de Arão no Flamengo? Foto: Editoria de Arte

O volante também tem papel fundamental na mudança tática imposta por Rogério Ceni. A qualidade na saída de bola, que fez sucesso em 2019 com o posicionamento entre Rodrigo Caio e Pablo Marí na saída de bola, voltou a ser fundamental para o Rubro-Negro ser impositivo.

A marcação fica mais alta, as linhas sobem, e Arão se torna peça-chave nesta movimentação. A contribuição de Arão também é sentida na frente, como quando marcou diante do Racing, pela Libertadores, e contra o Corinthians, no Brasileiro.

O que esperar?

Ou seja, a perda de Arão é o fim do mundo para o Flamengo? Nem tanto. A entrada de Gustavo Henrique traz outras pontos a serem explorados pelo Flamengo. Ao escalá-lo como titular diante do Ceará, na derrota por 2 a 0, no Maracanã, Ceni justificou que a entrada era para evitar a bola áerea cearense. Isso se repete diante do Internacional, já que mais da metade dos gols da equipe de Abel Braga é originada de cruzamentos .

Ninguém dentro do Flamengo nem próximo a Willian Arão acredita que o jogador estará em campo contra o Inter. Mas após ter alta do hospital e ser observado por médicos do clube em sua casa, o volante ainda não jogou a toalha sobre a participação no jogo.